top of page
Buscar
  • Foto do escritorPsicóloga Angelita Eccel

Como podemos ajudar a criança ser feliz?

Atualizado: 25 de out. de 2022


A criança pode ser feliz, quando é desejada e amada por seus pais. Porém, ela não deve ser a extensão  dos desejos que os pais não realizaram. Exemplo, existem pais que dizem: o meu filho vai ser veterinário, porque era a profissão que eu gostaria de ter exercido e não tive condições.


Outro exemplo, meu filho quer um brinquedo e eu escolho outro porque na minha infância eu queria aquele outro e não ganhei por algum motivo.

Normalmente, essas atitudes são realizadas inconscientemente por parte dos cuidadores, porém, podem mudar o percurso de uma criança e no futuro podendo ter consequências graves.

Toda criança tem o direito de ser um sujeito de desejo, claro que a criança precisa ter limites, nem tudo que ela quer deve ser alcançado.

Pequenas faltas para a criança, ajudam ela a trabalhar as frustrações e a resiliência.


Uma criança deve passar por todas as fases sem pular etapas, não faça atalhos para seu filho(a) pode fazer falta no futuro.

É importante que os pais brinquem com seus filhos, se necessário podem se emprestar nesse brincar, inclusive devem passar brincadeiras e histórias de geração para geração. É imprescindível que a criança se aproprie da sua história e de sua cultura. Isso, é a mais pura subjetividade para a criança.


A fase da imaginação e da fantasia são fundamentais, o mundo de faz de conta ajuda a criança elaborar várias questões.

É interessante compreendermos que a criança possui seu tempo de aprendizagem e cada uma possui uma inteligência. Por isso, jamais compare uma criança com outra, isso pode ocasionar sofrimentos profundo para ela, pois, cada pessoa é única e possui a sua singularidade.


Outro fator importante, as pessoas que exercem o papel da figura paterna e materna  sempre devem explicar para a criança quando ocorre algum conflito ou luto. Existe, um equívoco de pensarmos que a criança não entende. Ela entende tudo sim, porém possui dificuldades de elaborar. Por isso, é importante dizer palavras justas que possam ajudar a dar sentido para ela.


O ideal é que os pais não discutam não frente da criança,  mas se isso ocorrer, devemos explicar que os adultos são complicados e às vezes pensam diferente, mas depois tudo fica bem de alguma forma.


Algo importante para pensar, os adultos não devem oferecer celular, tablete e televisão para a criança especialmente antes dos dois anos de idade. Pode ocorrer um atraso nas aprendizagens. Devemos instigar as crianças a pensar e não entregar para elas tudo pronto e colorido.

É conveniente que a criança possa ser estimulada a brincar, a fim, de desenvolver a curiosidade, a criatividade e a capacidade de se reinventar.


É extremamente necessário que se tenha um olhar para essa criança, que ela acredite no seus potenciais. Sempre pontue o que ela faz, pode ser simples para você, mas para ela às vezes é difícil, assim, elogie as suas produções, isso vai ser um incentivo para ela continuar buscando novidades.


Lembrando, que brincar com uma criança também é uma forma de ela socializar, pois o pequeno apreende inclusive a dividir os brinquedos. Sendo, que o brincar para a criança muitas vezes é a maneira que ela encontra para se expressar, trabalhar e elaborar suas dificuldades.


Algo fundamental que todo cidadão tem obrigação, precisamos ficar atentos às crianças que circulam ao nosso redor, inclusive na nossa comunidade. É direito de toda criança ter acesso a educação, a saúde, a alimentação, aos cuidados e proteção. Você pode se tornar uma rede de apoio, encaminhando essa família ao CRAS. Se você notar algo estranho com uma criança, que seus direitos estão sendo violados. Pode ser por abuso físico ou psicológico ou por negligências. Denuncie, disque 100.

Enfim, olhe para as crianças que estão ao seu entorno, você pode fazer a diferença na vida de alguém. Então, que você possa ser um agente transformador.

Nas considerações finais, devemos enfatizar que você brinque com a criança e lembre-se que o mais importante é o ser (presente), e não os presentes que você pode oferecer.


Ensine as crianças os valores como, de cuidar dos bichinhos, de amar a natureza, mostre o quanto o amor, o afeto e a empatia são fundamentais. Também explique a importância de ter amigos, essa troca é muito estruturante. Com certeza essa criança desenvolverá o seu psiquismo e será feliz, se tornará um adolescente tranquilo e um adulto seguro e equilibrado emocionalmente.


Psicóloga Angelita Eccel














22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page