top of page
Buscar
  • Foto do escritorPsicóloga Angelita Eccel

O que é ser adolescente?

Atualizado: 26 de out. de 2022



Muitas pessoas dizem, "lá vem aquele aborrescente"... mal sabem quantas dores e sofrimentos estão escondidos dentro daquele sujeito.

Pois querem ter uma profissão, mas possuem medo do futuro.

Medo de escolher o curso da faculdade... e de não ser isso que irá gostar de fazer, medo que com essa profissão não ganhe dinheiro suficiente para viver.


Muitos tem dúvidas em relação à sexualidade, medo de não ser compreendido.

Alguns possuem medo se acaso falharem nos seus primeiros experimentos.

Muitos se acham fora do padrão, alguns possuem dificuldades de se sentir pertencente a algum grupo.

Alguns possuem dificuldades de ter amigos, por isso preferem se isolar.

Querem ser adultos, sem cobranças, sem serem controlados, porém se isso ocorre sentem falta do limite.


É comum o adolescente viver em grupo, com seus pares, porém com a questão da violência a maioria dos adolescentes ficam reclusos no quarto, jogando ou conversando pelo celular ou pelo computador.

As amizades se tornaram virtuais e isso tem assustado muito os pais.

Pois, muitas vezes, esses bate papos são com pessoas desconhecidas. Porém a maioria das vezes se aproximam desses ( amigos virtuais) em virtude das demandas serem parecidas e de se sentirem escutados.


Portanto, antes de julgar um adolescente, lhe acolha e lembre-se que ele pode estar num sofrimento profundo, que pode levar a vários transtornos, inclusive a depressão grave ( e quando não dão conta, pode levar ao suicídio).

Fique atento, um adolescente tem um turbilhão de sentimentos aflorando, muitos medos e inseguranças. Toda agressividade que às vezes, ele demonstra, com certeza é tudo aquilo que ele não está conseguindo colocar em palavras.


Pais, tenham sabedoria. Impor muitas regras, bater de frente o tempo todo só vai afastar seu filho.

Eles precisam de limites, mas com equilíbrio.

Com certeza ele não é mais aquele menino que brincava de carrinho, de pega pega... a menina não é mais a dançarina de balé ou que gostava de brincar de Barbie.

Eles se transformam, vocês também já passaram por essa metamorfose. Um dia já estavam no casulo e depois se tornaram borboleta.

Com um diferencial, que na tua época não tinhas todas essas possibilidades de tecnologia que existem hoje.

A tecnologia muitas vezes ajuda, mas em algumas vezes causa terror...

Ajude seu filho, e se estás com dificuldades de ajudá-lo, busque ajuda de um psicólogo.


Psicóloga Angelita Eccel - CRP 07/27530

Psicoterapia individual para crianças, adolescentes, adultos e idosos

Atendimento presencial e online

Agendamento (51) 99764.0404


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page