top of page
Buscar
  • Foto do escritorPsicóloga Angelita Eccel

Você se considera uma boa mãe?

Quais são as razões que você se baseia para acreditar que é uma boa mãe?

Você é aquela mãe que está sempre preocupada com o filho(a).

Em todas as situações corre na frente para fazer as coisas.

Faz tudo que seu filho quer…

Ele que escolhe o lugar onde vão passear, almoçar, jantar e entre outros.

Os filhos precisam dar opiniões, mas não podem inverterem os papéis.

Você compra tudo que seu filho quer porque quando você era criança passou muitas dificuldades e faltas.

Hoje seu lema é, “tudo que eu não tive meu filho(a) vai ter!”.

Ou você é aquela mãe que está presente o necessário,

Entende, que algumas faltas são importantes.

Pois somos seres eternamente desejastes.

Precisamos desejar para não entrar em um vazio existencial.

É comprovado cientificamente, que pessoas que não possuem desejo têm 40% de chance a mais de cometerem suicídio.

Você é aquela mãe que incentiva a autonomia, para que ele(a) possa se tornar seguro.

Você explica e ajuda seu filho para que ele(a) durma em seu quarto.

Você consegue entender que a criança necessita do seu espaço, que ela deve dormir na sua cama. Pois essa é a primeira borda que a criança vai tendo para se constituir sujeito.


Lembre-se, que uma mãe é só suficientemente boa, segundo Winnicott. Portanto, ser uma boa mãe é aquela que se faz desnecessária! É a mãe que ensina seu filho(a) a caminhar com suas próprias pernas.

Reflita sobre isso, para que possa ser uma excelente mãe!

Sem culpa e sem medo.

Esteja presente nas brincadeiras, no afeto e no limite.

Esse é a maior prova de amor que você pode dar.


Psicóloga Angelita Eccel - CRP 07/27530

Psicoterapia individual para adolescentes, adultos e idosos

Atendimento presencial e online

Agendamento (51) 99764.0404

@psicologaangelitaeccel



Leia mais sobre esse assunto nos links abaixo:

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page