top of page
Buscar
  • Foto do escritorPsicóloga Angelita Eccel

Pessoas invisíveis

Atualizado: 26 de out. de 2022


Quantas vezes observamos moradores de rua, ou alguém pedindo algo…

Normalmente as pessoas desviam ou atravessam a rua.

Por vários motivos, desde medo, insegurança, por não querer ajudar…

Pensar que essas pessoas são uns vagabundos, que não querem trabalhar.

Às vezes, falamos que somos humanos, sensíveis, que fazemos caridade, que somos empáticos.

Mas quando vimos alguém numa situação assim, lhe tratamos com indiferença, como se fossem invisíveis para a sociedade.

Podem ter certeza de que cada um tem uma história, por isso nunca julguem.

Só quem possui uma bolha no pé, de um sapato apertado sabe qual é a sua dor.

Quero dividir com vocês uma história recente.

Faz algumas semanas que resolvi mudar o consultório de endereço, para uma quadra atrás de onde trabalhava.

Isso ocorreu num sábado à tarde.

Achei que seria fácil encontrar alguém para fazer um frete.

Sempre existem vários caminhões em um parque próximo, que fazem esse trabalho, também conheço algumas pessoas.

Então, consegui uma pessoa para fazer a mudança às 16h daquele dia.

Entretanto, com o intuito de adiantar o serviço, comecei a carregar tudo que era de miudezas no carro.

Deixei só os móveis.

Porém, a pessoa que iria fazer a mudança teve um imprevisto e pediu para ser às 18h.

Tudo certo até as 17:50hs ela ligar dizendo que o transporte dela tinha estragado.

Nesse momento parei, pensei o que devo fazer?

Estava na calçada e olhei para o lado, tinham moradores de rua sentados na parada de ônibus.

Conversei com eles e ofereci o mesmo valor que iria pagar à pessoa do frete.

A reação deles foi linda, ficaram muito felizes.


Carregaram aquelas coisas com cuidado e tanto amor.

Acredito, que se sentiram úteis, e pertencentes à sociedade.


Quero dividir com vocês que foi o melhor momento da minha mudança.

Momento de reflexão.

Eu poderia ter ficado brava e ter reclamado que tudo estava dando errado, mas pensei…

O que preciso fazer?

O que preciso aprender?

E a resposta veio, precisamos olhar para os lados.

Esses seres humanos, também serem vistos, para deixarem de ser invisíveis!


Psicóloga Angelita Eccel - CRP 07/27530

Psicoterapia individual para crianças, adolescentes, adultos e idosos

Atendimento presencial e online

Agendamento (51) 99764.0404


Para ler mais sobre esse assunto, leia os seguintes artigos:

108 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page